top of page
  • LM

6 ações para desenvolver sua inteligência emocional



O que diferencia um profissional com alta inteligência emocional de outro conhecido por acessos de raiva, choro e mudanças bruscas de humor?


Rodrigo Fonseca, Presidente da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBie), garante que certamente não é a presença (ou falta dela) do dom de lidar com os sentimentos.


A inteligência emocional é resultado de muito treino. Investir nessa habilidade comportamental é fundamental para o sucesso em qualquer carreira. E, mais do que nunca, os especialistas de RH estão definindo o gerenciamento de emoções – tanto as suas quanto as dos outros – como uma habilidade determinante para permanecer empregado durante uma crise e, finalmente, avançar para posições de liderança.


Incorporar certos hábitos em sua vida diária pode ajudar nesse processo de aprendizado. O exercício diário de habilidades como observação, empatia, resiliência, tolerância e autocontrole pode gradualmente transformar uma pessoa explosiva em uma pessoa mais calma.


Abaixo, confira algumas ações para você cultivar no seu dia a dia seguindo o ponto de vista emocional.


1. Não cure suas frustrações com queixas


A resposta humana típica aos contratempos é reclamar. Aqueles que fazem isso estão aliviando sua irritabilidade, mas em vão. Isso porque o problema provavelmente ainda está lá. Portanto, pessoas com inteligência emocional substituem reclamações por ações.


Sempre que você se sentir irritado ou frustrado em sua vida diária, pare rapidamente a vontade de reclamar e tente pensar em uma maneira prática de melhorar a situação. Isso não significa que você deve "desligar" suas emoções, mas sim usá-las estrategicamente.


2. Tente definir o que está sentindo


Um exercício fácil para entender melhor suas emoções é tentar capturá-las verbalmente. Pergunte a si mesmo cada vez que se deparar com um sentimento desconhecido: é ansiedade, arrependimento, medo, euforia, raiva, ciúme, alívio, desapontamento ou arrependimento? Quanto mais preciso o termo, melhor.


Depois de identificar uma emoção, o próximo passo é observar quais atitudes ela normalmente desencadeia em você. "Um bom profissional se pergunta constantemente ‘toda vez que sinto isto, ajo desta forma?’’. “Ao descobrir os seus padrões de comportamento, você consegue adequá-los a cada momento da vida, em vez de se tornar escravo deles”.


3. Observe as emoções alheias


O desenvolvimento da inteligência emocional não se limita ao seu mundo interior: depende também da sua conexão com os outros. O segredo é exercitar sua sensibilidade para as emoções das outras pessoas, mesmo que elas tentem escondê-las.


É como um quebra-cabeça: quanto mais você observa a pessoa, mais peças surgem e mais elas se encaixam. Isso nos ajuda a reconhecer que nem toda batalha é pessoal. É também um bom exercício de "anti-imitação", até porque muitas vezes descobrimos que, se nos colocarmos no lugar de outra pessoa, nos comportamos da mesma maneira.


4. Ofereça ajuda


Estar sempre disposto a apoiar colegas, chefes e subordinados é uma forma de fortalecer um dos pilares da inteligência emocional: a empatia.


Preciso me colocar no lugar do outro para entender se ele precisa de ajuda, ou seja, preciso sentir o que ele sente. Além disso, a disponibilidade e a cooperação criam vínculos emocionais importantes entre você e outras pessoas em seu ambiente de trabalho.


5. Permita-se viver conflitos


Um dos grandes mitos que cercam a inteligência emocional é que ela corresponde à ideia de calma absoluta. Muito pelo contrário: tem a ver com o bom uso das emoções, boas e más, fortes e fracas, para que o indivíduo não fique refém delas.


Por isso, é importante exercitar sua autenticidade no dia a dia, ao invés de tentar sempre agradar aos outros. Essa honestidade tem a ver com a compreensão de que crescer como pessoa muitas vezes requer a resolução de problemas difíceis. Se você evitar o conflito o tempo todo, nunca desenvolverá forças para superar os problemas.


6. Abandone a postura de juiz


Alguém fez algo no trabalho que você achou estranho ou ridículo? Antes de julgar a pessoa, tente entender suas motivações e perceba que nem todo mundo pensa como você. Pessoas emocionalmente inteligentes apreciam as diferenças entre as pessoas.


Também significa quebrar completamente o hábito de fofocar e caluniar, o que é antitético à empatia. Em vez dessas práticas, é mais produtivo observar o outro de forma paciente e buscar aprender algo com ele.


Não existe hábito mais eficaz para desenvolver a inteligência emocional do que construir uma vida harmônica dentro de fora do trabalho.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


Post: Blog2_Post
bottom of page