top of page

Ansiedade noturna: causas e tratamentos



O sono é necessário para que todos os seres humanos se sintam revigorados e energizados. No entanto, algumas pessoas têm dificuldade em adormecer porque suas mentes estão inundadas de pensamentos e preocupações. Se você concorda com essa descrição, saiba que pode ter transtorno de ansiedade noturna.


O que é ansiedade noturna?


O Brasil tem o maior índice de transtornos de ansiedade do mundo, por isso muitas pessoas também sofrem de ansiedade noturna. Isso, por sua vez, se manifesta como preocupação constante, pensamentos negativos e medos antes de dormir. Dessa forma, a mente não pode se acalmar e adormecer.


Aqueles que estão mais estressados ​​e preocupados com frequência são mais propensos a sentir essa ansiedade à noite. Mas, afinal, por que a hora de dormir ajuda a desencadear tantos sintomas? É neste momento que nos livramos das distrações e estimulantes ao nosso redor durante o dia, o que abre espaço para para pensamentos intrusivos difíceis de controlar.


Além disso, as pessoas afetadas pela doença podem sofrer de apneia, síndrome das pernas inquietas e insônia. Como resultado, a falta de sono reparador afeta a qualidade de vida, cria estresse e atrapalha o foco e a concentração nas atividades diárias


Quais são os sintomas da ansiedade noturna?


A ansiedade à noite impede que o cérebro se desconecte antes de dormir, então a mente fica em estado de alerta, focando no medo e na preocupação. Os principais sintomas de que você está sofrendo com este problema são:

  • inquietação;

  • necessidade de se levantar de madrugada;

  • respiração intensa ou ofegante;

  • dificuldade para adormecer;

  • pensamento acelerado;

  • necessidade de ficar com os olhos abertos;

  • sono interrompido;

  • cansaço emocional e físico;

  • falta de atenção durante o dia;

  • palpitações;

  • taquicardia;

  • sudorese;

  • tremores;

  • dor ou desconforto no peito;

  • sensação de muito frio ou muito calor;

  • náuseas;

  • pensamentos intrusivos que impedem que o cérebro descanse.

Em casos mais sutis, aqueles com ansiedade noturna podem acordar no meio da noite com o coração acelerado. E, além desses sintomas, algumas pessoas podem apresentar comportamentos compulsivos que buscam alívio imediato, como “roubar” a geladeira de madrugada ou abusar de álcool e drogas.


Quais são as causas da ansiedade noturna?


As causas da ansiedade noturna podem variar de acordo com o ritmo de vida do indivíduo. No entanto, existem alguns fatores que podem desencadear o fenômeno ou contribuir para a sua piora, entre eles:


Estresse


O estresse constante pode afetar o aparecimento de vários problemas de saúde, assim como o sono. O problema aqui é que quando o estresse é tão persistente, os níveis de cortisol no organismo permanecem altos, prejudicando a saúde do indivíduo.


Falta de rotina de sono


Quando não há padrão de sono, é provável que as pessoas enfrentem várias dificuldades para dormir. Assistir TV ou usar o celular antes de dormir não é recomendado, e não ter horários para dormir e acordar pode atrapalhar o processo.


Preocupações excessivas


Aqueles incapazes de escapar das preocupações diárias impedem que o cérebro se desligue e o indivíduo consiga adormecer. Para aqueles com esse distúrbio, é fácil se sentir sobrecarregado por pensamentos descontrolados e antecipação de eventos enquanto está deitado na cama.


Outros transtornos mentais


Em alguns casos, a ansiedade noturna pode estar associada a sintomas depressivos porque o transtorno tem o potencial de interromper o sono. Por isso, é importante consultar um psiquiatra para obter um diagnóstico correto.


Quais são as formas de tratar a ansiedade noturna?


Felizmente, existem várias maneiras de tratar a ansiedade noturna para que você possa ter um sono de qualidade novamente. O tratamento, por sua vez, precisa ser adaptado à intensidade e às características da condição de cada paciente. Portanto, é imprescindível procurar ajuda médica para resolver esse problema e obter um diagnóstico correto.


Os principais tipos de tratamento geralmente incluem:


Pratique exercícios físicos


A atividade física regular é essencial para o bem-estar humano e pode ter efeitos positivos, como níveis mais baixos de ansiedade, aumento do caráter e das sensações de relaxamento.


O ideal é incorporar atividades prazerosas à sua rotina e manter a frequência para sentir os benefícios. Podem ser caminhadas curtas, natação, esportes coletivos ou qualquer outra forma que você goste de movimentar o corpo.


Tenha uma boa rotina de sono


Criar uma rotina de sono também é fundamental. Primeiro, estabeleça horários regulares de sono e vigília (claro, isso não significa que você não possa quebrar a rotina, mas em geral, é importante acertar).


Outra dica é tentar algo relaxante antes de dormir, como tomar chá, ler, fazer exercícios de respiração e meditação. É importante evitar desconectar a TV e o telefone neste momento.


Faça terapia


A psicoterapia é o principal suporte profissional para ajudar a combater a ansiedade noturna. O acompanhamento psicológico é necessário para que os indivíduos aprendam a lidar com seus dilemas e preocupações de forma mais saudável e possam desenvolver estratégias de enfrentamento.


Medicamentos


Em alguns casos, também pode ser necessário consultar um psiquiatra, que será responsável pelo diagnóstico e análise da necessidade de agregar medicamentos ao tratamento. Os medicamentos podem ajudar a aliviar alguns sintomas físicos e ajudar os pacientes a melhorar.


Medite


Por fim, não podemos deixar de mencionar a meditação, que, se praticada regularmente, garante muitos benefícios para a mente, entre eles:

  • acalma a mente;

  • reduz o estresse;

  • coloca o foco no presente;

  • promove o bem-estar;

  • aumenta a concentração;

  • alivia dores físicas e mentais.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page