top of page

Ansiedade social: o que é, causas e tratamento



Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país mais ansioso do mundo. Cerca de 19 milhões de brasileiros sofrem com esse transtorno, contudo, nem todos sabem que existem vários tipos de ansiedade. E uma delas é a ansiedade social.


A ansiedade social é uma dificuldade com a qual uma pessoa tem de interagir socialmente e, como tal, se não diagnosticada e tratada adequadamente, pode impactar significativamente na vida de um indivíduo.


Uma grande aliada na prevenção e tratamento desses tipos de transtornos mentais é a informação de qualidade, que pode ajudar a eliminar tabus e permitir que mais pessoas busquem ajuda quando necessário. Então, neste artigo, você poderá entender melhor o que é a ansiedade social, suas causas, sintomas e muito mais. Continue lendo para conferir tudo!


O que é ansiedade social?


A ansiedade social também é conhecida como fobia social. É um distúrbio que afeta a interação social, ou seja, dificuldade de se apresentar, problemas para comer na frente dos outros e receio em estabelecer contato social. É comum você temer que suas fraquezas sejam detectadas, e esse medo de ser julgado pelos outros reflete baixa autoestima.


Embora seja normal sentir-se ansioso ou constrangido na frente dos outros em certas situações cotidianas, quando esses sentimentos surgem sem motivo e são muito intensos e persistentes, o problema se torna ainda maior. É necessário prestar muita atenção a isso para evitar maiores danos em todas as áreas da vida.


As diferenças entre fobia social e timidez


É comum perguntar: é timidez ou ansiedade social? Para fazer um diagnóstico correto, é necessário analisar a intensidade e a duração dos sintomas.


A timidez é considerada um traço comum em algumas pessoas e, se tratada adequadamente, não causará danos graves. Isso é um reflexo do constrangimento ou apreensão que algumas pessoas sentem em diferentes situações quando precisam interagir com outras.


Por sua vez, níveis extremos de ansiedade social podem afetar negativamente a vida do indivíduo, impossibilitando que ele entre em contato, trabalhe ou estude. As pessoas com esse transtorno geralmente temem quase todas as situações em sua vida que envolvem outras pessoas, o que pode levar ao isolamento.


Quais são os principais sintomas do transtorno?


A ansiedade social pode se manifestar através de vários tipos de sintomas: físicos, emocionais e comportamentais. Quando são muito intensos, podem prejudicar a vida pessoal e profissional do indivíduo:


Sintomas físicos

  • calor repentino;

  • tontura;

  • suor excessivo;

  • tensão muscular;

  • rosto vermelho;

  • espasmos;

  • boca seca;

  • náuseas;

  • voz trêmula;

  • aumento dos batimentos cardíacos;

  • tremedeira;

  • respiração acelerada.

Sintomas emocionais

  • medo e ansiedade excessivos;

  • nervosismo;

  • ataques de pânico.

Sintomas comportamentais

  • isolamento, podendo abandonar o emprego ou a escola/faculdade;

  • evita situações em que é necessário interagir com outras pessoas.

Quais são os sintomas da fobia social?


Somente um psiquiatra pode garantir um diagnóstico correto, porém, existem alguns sinais de que algo não está certo. É importante conhecê-los exatamente para que você possa procurar ajuda se necessário, seja para você ou para um amigo ou familiar.


Lembre-se de que as pessoas com esse transtorno se preocupam demais com o que os outros pensam delas. Como resultado, o medo de se sentirem humilhados ou julgados faz com que se isolem em determinadas situações cotidianas, tanto pessoais quanto profissionais.


Alguns dos principais sinais são:

  • medo de falar em público;

  • dificuldades para interagir;

  • medo de comer na frente de outras pessoas;

  • receio de dar a sua opinião em conversas e reuniões;

  • medo de trabalhar na frente dos outros;

  • ansiedade excessiva e desproporcional à situação vivenciada;

  • sofrimento ou ansiedade que impactam na rotina e qualidade de vida.

Quais são as principais causas da ansiedade social?


As causas da ansiedade social podem ser uma combinação de diversos fatores genéticos e ambientais.


Estudos mostram que aqueles com membros da família com o transtorno são mais propensos a desenvolver ansiedade social durante a vida. Além disso, pessoas com tendências de inibição comportamental e medo de julgamento também são mais propensas a ter fobia social.


O transtorno geralmente começa na infância ou no início da adolescência até se tornar mais prejudicial na vida adulta. Pessoas com transtorno de ansiedade social costumam ter um histórico de famílias muito rígidas, com controle, falta de apoio e uma busca constante por aprovação.


Mesmo assim, não está totalmente claro o porquê. É necessário compreender os fatores de risco e os sinais para procurar ajuda o mais rápido possível sem ter consequências muito negativas para a vida pessoal e profissional.


Como é realizado o diagnóstico e o tratamento?


Um diagnóstico de transtorno de ansiedade social é feito por um psiquiatra que realiza testes clínicos para identificar o transtorno. Muitas vezes, os profissionais vão perguntar sobre as situações em que os sintomas surgem, a intensidade, frequência e o nível do impacto negativo em sua vida.


No geral, o tratamento pode englobar os seguintes pontos:


Psicoterapia


É uma ferramenta essencial no tratamento da fobia social, e existem várias linhas que facilitam esse processo. Por exemplo, o comportamento cognitivo ajuda os pacientes a identificar e analisar pensamentos negativos para reduzir os sintomas e auxiliar no enfrentamento.


Portanto, o acompanhamento com um psicólogo é uma das estratégias mais eficazes para o enfrentamento da ansiedade social e o restabelecimento da qualidade de vida.


Em alguns casos, uma combinação de psicoterapia e medicação pode ser necessária. Somente um psiquiatra pode avaliar a condição e indicar o remédio mais adequado, sua dosagem e duração.


Estilo de vida saudável


Cuidar da sua rotina por meio de hábitos mais saudáveis ​​também faz parte da prevenção e tratamento de doenças. Então tente o seguinte:

  • alimentar-se de forma saudável e equilibrada;

  • dormir menos 8h por noite;

  • fazer exercícios físicos regularmente;

  • incluir a meditação na sua rotina;

  • evitar o consumo excessivo de drogas e cafeína;

  • cultivar hobbies que ajudam a aliviar a ansiedade.

Cuide da sua saúde mental


A ansiedade social é um transtorno muito comum, mas a falta de conhecimento pode fazer com que muitas pessoas deixem de reconhecer o problema e percam a qualidade de vida.


Cuidar da saúde mental é fundamental para estudar, trabalhar e construir relações sociais saudáveis. Por isso, não deixe de olhar para você!


Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page