top of page
  • LM

Bloqueio criativo: quais são as causas?



O bloqueio criativo não é um problema apenas para criativos ou profissionais que atuam na área, como músicos, escritores, designers ou artistas. Embora isso seja mais comum entre esses indivíduos, pode causar problemas durante a criação ou desenvolvimento de qualquer novo projeto.


A maioria de nós provavelmente já experimentou isso enquanto trabalhava em um projeto profissional ou pessoal. Quando a criatividade não flui adequadamente, o progresso do trabalho diminui e a frustração persiste.


Você pode passar horas, dias ou semanas se concentrando e fazendo seu cérebro funcionar, mas os períodos produtivos não saem como planejado.


Distúrbios de criatividade também podem ser causados ​​por problemas de saúde mental e ter impacto sobre eles. A frustração e a raiva podem fazer com que você perca a expectativa de um projeto, mesmo que sua conclusão seja muito importante para você.


O que é bloqueio criativo?


Um bloqueio criativo pode ser entendido como um momento difícil de iniciar ou terminar um projeto, seja profissional ou pessoal. O processo criativo exige muita inspiração, organização e, claro, a própria criatividade. Quando um desses fatores está ausente, os projetos podem ficar comprometidos ou de baixa qualidade.


Por exemplo, a idealização de um negócio próprio requer reflexão sobre a marca e os produtos ou serviços oferecidos, além de logotipos, embalagens, uniformes e estratégias de marketing. É um longo processo de criação e mudança de ideias.


O bloqueio criativo impede o fluxo dos pensamentos e a definição de aspectos importantes para o negócio.


A saúde mental afeta tudo, desde nossa capacidade de concluir projetos até a maneira como nos vestimos e o que/quando comemos. Quando ela não está bem, você pode se sentir estressado, triste e indiferente. Começar ou terminar qualquer coisa pode ser um grande desafio!


Quais são as causas do bloqueio criativo?


O bloqueio criativo costuma ter causas emocionais, mas ele também pode surgir em decorrência de hábitos ruins ou ambientes não compatíveis com a sua personalidade.


Causas emocionais


Os principais distúrbios emocionais são: incerteza, insegurança, baixa autoestima, perfeccionismo e medo. Este último pode estar relacionado ao medo da opinião alheia, rejeição, incapacidade de concluir projetos com alta qualidade, apresentar-se ao mundo ou fracasso.


Pensamentos como "Não sou bom o suficiente", "Posso fazer isso errado" ou "Ninguém vai gostar disso" podem impedi-lo de iniciar um projeto que ama. Também podem influenciar seu comportamento inconscientemente. Por exemplo, você pode ter desenvolvido uma desconfiança de seu próprio potencial sem saber disso.


Além disso, problemas de saúde mental podem levar ao mau humor e à falta de energia para concluir tarefas – bloqueios que podem prejudicar o comprometimento com os projetos. Portanto, a probabilidade de você deixá-lo cair torna-se maior.


É sua responsabilidade refletir sobre suas preocupações e descobrir por que elas existem e o afetam tanto. Por que a opinião dos outros importa? Por que você não acredita em si mesmo?


Todos os projetos começam pequenos com poucos recursos. Seus criadores tiveram décadas de experiência, boas e más, fundamentais para o aprimoramento de habilidades e crescimento financeiro.


Se você não se arriscar, nunca saberá como seu projeto será recebido ou aonde ele o levará. No entanto, se correr riscos parecer assustador ou se a preocupação excessiva persistir, você pode encontrar apoio na terapia.


Causas comportamentais


Relacionam-se a hábitos de produtividade e respostas a desafios ou situações imprevistas. Diante de dificuldades na resolução de problemas de percurso, podem ser instalados bloqueios criativos, o que é normal (e esperado) no desenvolvimento de qualquer projeto.


Respostas de desânimo, frustração ou ansiedade podem ser substituídas por respirações profundas e uma perspectiva mais racional. Por exemplo, em vez de se sentir estressado, tente respirar fundo e ver a situação de uma perspectiva diferente. Esta nova forma de ver/pensar as coisas pode ajudá-lo a encontrar soluções inovadoras.


Hábitos que prejudicam a produtividade, como procrastinar, procurar distrações (telefone celular, TV, conversas) em horários inadequados, dormir demais ou pouco ou ser desorganizado podem tornar o processo criativo mais lento e menos frutífero.


Causas situacionais


Crise financeira, divórcio ou separação, morte de um ente querido, compromissos profissionais ou acadêmicos são exemplos de causas situacionais. Como você se preocupa tanto com a situação, pode achar difícil ser criativo quando se senta para trabalhar.


Depois de uma grande mudança, você pode precisar de tempo para se reorganizar e voltar aos trilhos. Acalme-se e deixe a situação desagradável acontecer naturalmente.


Caso contrário, você pode danificar ainda mais a sua saúde mental, fortalecendo a ansiedade e dando origem a outros transtornos mentais.


Busque ajuda


É importante buscar ajuda se os problemas de criatividade são tão frequentes que só aumentam a preocupação e o medo sem conseguir desenvolver nada de forma produtiva e tranquila.


Mesmo quem não tem um acordo de ideias eficaz precisa estar aberto a novas ideias o tempo todo, e ter esse bloqueio para cada ideia ou conceito que você deseja criar pode ser exaustivo.


Trabalhar com psicoterapia pode ser muito útil nesse sentido, pois, além de um diagnóstico, permite que você compreenda melhor o seu processo criativo e a si mesmo, além de diagnosticar e iniciar o tratamento de qualquer transtorno que você tenha e possa influenciar negativamente em sua criatividade.


Na Lapidando Mentes você poderá encontrar terapeutas online com especialidades como autoconhecimento, desenvolvimento pessoal, insegurança, e muitos outros temas que podem contribuir para a parte criativa.


83 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page