top of page
  • LM

Como eliminar o hábito de roer as unhas?



Pesquisas mostram que cerca de 30% da população mundial rói as unhas, hábito que pode impactar negativamente a saúde das pessoas. Mas, afinal, por que tantas pessoas têm esse hábito e como parar de roer as unhas?


Essas perguntas são muito importantes e vale lembrar que em alguns casos pode ser necessário buscar ajuda profissional para ajudar na situação, pois pode estar relacionada à ansiedade.


Se você deseja saber mais sobre o assunto, continue lendo este post. Neste artigo, você verá tudo sobre o hábito de roer as unhas.


Por que as pessoas roem as unhas?


Onicofagia é o nome crônico dado para o hábito de roer unhas. Geralmente começa na infância, por volta dos 6 anos ou no início da adolescência, e em muitos casos continua a acompanhar os indivíduos ao longo da vida adulta.


Não existem fatores únicos associados a esse hábito, mas pesquisas mostram que a maioria das pessoas que roem as unhas sofre de algum tipo de transtorno de ansiedade. Surpreendentemente, para muitos, é um TOC extremamente difícil de superar, mas mesmo assim nem sempre é levado a sério. Há quem considere que o hábito inofensivo é apenas uma questão estética, mas isso não é correto.


Um estudo com 339 jovens estudantes de medicina mostrou que 46% tinham ou já tinham onicofagia. As mulheres, por sua vez, foram maioria e ficaram mais inconscientes ao levar os dedos à boca. Além disso, uma grande proporção dos entrevistados foi diagnosticada com transtornos de ansiedade (22,5%).


É importante ressaltar que algumas pessoas sentem prazer e relaxamento ao roer as unhas. Para muitos, esse comportamento é automático, principalmente se você estiver envolvido em uma atividade imersiva ou precisar realizar uma tarefa difícil.


Em alguns casos, a onicofagia também está associada ao medo, insegurança, fome ou timidez. Além disso, a pesquisa mostrou que roer as unhas pode estar associado ao perfeccionismo, mas no final o comportamento faz mais mal do que bem.


Roer as unhas significa que o indivíduo sofre de transtorno mental?


Nem sempre. O problema é quando roer as unhas pode causar dor intensa e repetição descontrolada, o que pode levar a lesões nas pontas dos dedos, infecções e mutilações. Nesses casos, é preciso pensar se o quadro já não está associado a um transtorno de ansiedade, por exemplo.


Curiosamente, mesmo a dor não é suficiente para eliminar o comportamento. Pelo contrário, pode até ser edificante, pois a dor chama a atenção. Dessa forma, se a pessoa se sentir ansiosa e começar a roer as unhas, ela pode se distrair da coisa que provoca ansiedade e se sentir relaxada e feliz.


Quais são as consequências de roer as unhas?


Embora algumas pessoas ainda acreditem que roer as unhas é inofensivo, o comportamento pode ter consequências negativas muito sérias, ou seja, vai muito além de uma questão estética.


As unhas são a proteção da parte superior do dedo e uma barreira para que os microrganismos entrem na corrente sanguínea. Portanto, roê-los pode causar muitos problemas, incluindo:

  • anormalidades nos dentes, como recessão gengival;

  • infecções da pele ao redor das unhas, que sofrem encurtamento irreversível;

  • transmissão de uma grande quantidade de germes que passa da unha para a boca, o que aumenta os riscos de contrair doenças como a gripe;

  • dificuldades para realizar atividades como tocar um instrumento ou desenhar;

  • aumento das chances de problemas gastrointestinais, como gastrite e gastroenterites;

  • bruxismo.

Como eliminar o hábito de roer as unhas?


Agora você deve estar se perguntando como parar de roer as unhas, certo? Bom, é importante ressaltar que para algumas pessoas isso é muito difícil porque as unhas são acessíveis, ou seja, estão sempre perto de nós e funcionam como um alívio.


Além disso, boa parte dos tratamentos são sintomáticos e não focam na causa do problema. Entre as principais técnicas para parar de roer unhas, as mais conhecidas são:

  • passar esmalte com gosto amargo;

  • medicações;

  • castigos;

  • colocar pimenta nas mãos;

  • mascar chicletes;

  • colocar unhas postiças;

  • manter as mãos em movimento com bolinhas de borracha ou outros objetos.

No entanto, na realidade, a maneira ideal de lidar com o problema é buscar ajuda para entender a causa subjacente da onicomicose. Para isso, é importante consultar um psicólogo, profissional especializado em saúde mental, que ajudará as pessoas a entender as razões por trás do hábito de roer as unhas.


A psicoterapia é um processo que ajuda a identificar os gatilhos para descobrir a verdadeira causa do roer as unhas. Desta forma, as sessões visam o autoconhecimento e o desenvolvimento de estratégias para o enfrentamento da ansiedade ou outros transtornos de saúde mental que possam estar relacionados ao problema.


Como lidar com a ansiedade?


Além da psicoterapia, outros métodos de tratamento da ansiedade podem ser usados ​​para complementar a terapia e ajudar a combater a onicofagia. No geral, o exercício costuma ser muito útil por causa de seus efeitos de redução de ansiedade e estresse.


Além disso, desenvolver hobbies, garantir um sono de qualidade e manter uma alimentação saudável também são pontos que contribuem positivamente para a isso.


Onde encontrar um terapeuta?


Se depois de ler este artigo você perceber que precisa consultar um psiquiatra ou terapeuta para entender as razões por trás do hábito de roer as unhas, entre em contato com a Lapidando Mentes, uma plataforma que ajuda as pessoas a encontrarem o equilíbrio entre saúde mental, física e emocional.


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ความคิดเห็น


Post: Blog2_Post
bottom of page