top of page

Falta de libido repentina: como a psicoterapia pode ajudar?



A falta de libido repentina assusta.


Ocasionalmente, a dificuldade em se excitar antes ou durante o sexo é normal. No entanto, quando esse problema se repete, pode começar a afetar a autoestima, o humor e até os relacionamentos.


Muitas pessoas não sabem, mas a falta de libido pode estar relacionada à saúde mental. Estresse, depressão e ansiedade são alguns dos fatores psicológicos que podem reduzir a libido e o prazer. A solução para este problema mais frustrante pode ser encontrada na psicoterapia.


Causas da falta de libido


A diminuição da libido afeta não apenas a satisfação sexual, mas também a convivência dos casais e a saúde mental. O sexo é um elemento natural da existência humana, e qualquer disfunção associada a ele pode levar ao estresse.


A causa da queda repentina da libido merece investigação cuidadosa para descartar condições médicas graves. A idade e o histórico de saúde de um indivíduo podem afetar a qualidade da libido.


Em adultos mais velhos, a diminuição ou perda da libido é frequentemente associada à diminuição da produção hormonal e problemas de tireóide. Também pode ser um efeito colateral do uso de certos medicamentos.


Da mesma forma, hábitos prejudiciais à saúde, como tabagismo e consumo excessivo de álcool, podem reduzir a qualidade da vida sexual, o que pode levar à diminuição da libido.


A causa mais comum em indivíduos jovens e saudáveis ​​é o psicológico. Os jovens podem estar no auge de sua saúde física, mas não têm controle sobre suas emoções e sentimentos.


Ou seja: a falta de libido pode ser psicológica?


Sim!


A falta de autoestima e os estados emocionais negativos podem levar à diminuição ou ausência da libido.


Uma pessoa que não está mais interessada em contato íntimo com um parceiro, seja sexual ou não, deve se perguntar por quê. Algumas respostas podem não ter nada a ver com o relacionamento em si.


Estresse no trabalho, preocupações financeiras, aversão à aparência, ansiedade incontrolável e até depressão podem atrapalhar a vontade de fazer sexo. Quando o apetite sexual desaparece repentinamente, é bem provável que a causa seja psicológica.


Ainda assim, um médico deve ser consultado para descartar patologia física. Por exemplo, doença renal e câncer são doenças que afetam a libido. Se os testes não revelarem nenhum problema físico, o problema pode ser resolvido com tratamento de saúde mental.


A falta de libido nas mulheres está frequentemente relacionada a problemas emocionais, enquanto a maioria dos homens é afetada por causas orgânicas. No entanto, nada impede o contrário.


Como a saúde mental afeta o desejo sexual?


Para serem sexualmente excitadas, as pessoas precisam de conversas emocionantes, picantes, imaginação e fantasias. Entregar-se a esse "ritual" não é tão agradável quando se está de mau humor.


As pessoas deprimidas tendem a se isolar, sentir-se tristes e ficar quietas nos cantos porque a fadiga enfraquece o corpo.


O estresse, em particular, pode atrapalhar algumas funções fisiológicas. O aumento do cortisol no corpo é, em última análise, refletido na resposta ou desempenho sexual.


Por outro lado, pessoas com altos níveis de ansiedade são incapazes de relaxar, pensam muito longe durante a relação sexual e ficam facilmente desconfortáveis. Um único erro de interpretação foi o suficiente para deixá-la desconfortável.


O sexo é um ato de amor, prazer e relaxamento. As pessoas só se envolvem em sexo quando os níveis de excitação são normais. Ou seja, elas não são distraídas por devaneios desagradáveis ​​ou preocupações com seus corpos.


Qualquer transtorno de saúde mental pode levar à distração e disfunção física durante o sexo.


O desconforto mental e emocional não atormenta apenas o cérebro. Eles também afetam a saúde física e podem levar ao aparecimento de distúrbios psicossomáticos.


A perda súbita e recorrente da libido não deve ser vista com frustração, raiva ou desgosto. Problemas sexuais soam como o fim do mundo, mas você tem que se acalmar quando percebe a existência de disfunções e buscar tratamento.


Como a psicoterapia pode ajudar?


Através de muita conversa, reflexão, autoconhecimento e, o mais importante, mudança de comportamentos prejudiciais, o paciente acaba conseguindo resolver a pendência emocional que afeta o corpo com terapia.


Para recuperar sua libido, você precisa saber quais fatores estão interferindo em sua vida sexual. Depressão, estresse, insônia, ansiedade ou pânico? Existem muitas doenças que os próprios pacientes não percebem.


Embora eles possam experimentar alguns sintomas de vez em quando, não conseguem identificá-los e conectá-los ao desequilíbrio do bem-estar emocional.


As pessoas muitas vezes concluem que uma atitude, pensamento ou emoção atípica é, na verdade, seu próprio comportamento. Eles se veem como uma parte adormecida de sua personalidade e, como tal, seguem em frente sem buscar respostas para seu desconforto emocional.


Se esse conjunto de comportamentos, emoções e pensamentos não leva à felicidade e à realização na vida cotidiana, então algo está errado. O estado emocional ideal é o contentamento com seu cônjuge, relacionamentos, trabalho e outros componentes de sua vida.


A terapia é onde as pessoas podem buscar alívio emocional e assim reviver apetite sexual.


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page