top of page

Novembro Azul: qual a importância dessa causa?



Quase todos os meses estão ligados a uma causa específica, então todos os dias ao redor do mundo há alguma ação nesse sentido. Aconteceu recentemente com o Setembro Amarelo (prevenção do suicídio), Outubro Rosa (combate ao câncer de mama), e agora estamos em novembro, e com ele a ação do Novembro Azul começa a surgir.


Ao contrário do Outubro Rosa, do qual participam homens e mulheres, o Novembro Azul é dedicado à saúde masculina e foca mais no câncer de próstata - a segunda causa de morte por câncer no Brasil - que muitas vezes é esquecido ou ignorado por muitos homens com câncer de próstata.


Por isso, as campanhas às vezes são mais voltadas para a conscientização do que para o combate, visto que a doença é silenciosa e o diagnóstico precoce pode salvar muitas vidas.


Quer entender melhor o movimento e todas as questões relacionadas a ele? Acompanhe este artigo especial da Lapidando Mentes!


Como surgiu o Novembro Azul?


Se compararmos com outros movimentos de conscientização e combate como setembro amarelo e outubro rosa, novembro azul é recente, principalmente no Brasil.


Tudo começou na Austrália em 2003. Luke Slattery e Travis Garone, dois amigos que moram em Melbourne, tomaram uma cerveja em um pub e decidiram que as barbas estavam fora de moda e não deveria. Então eles deixam seu crescimento trazer de volta o sucesso.


Então, nessa conversa, eles lembraram que a mãe de uma amiga estava buscando financiamento para uma campanha contra o câncer de mama. Eles tiveram a ideia de conectar toda a ideia da barba à saúde e à consciência dos homens.


O primeiro passo é deixar a barba crescer. Como o dia 17 de novembro já era conhecido como o Dia Mundial do Câncer de Próstata, eles decidiram fazê-lo naquele mês.


A dupla promoveu o conceito e mais de 30 pessoas se juntaram a eles. Todos usavam barba e impulsionavam o movimento de boca em boca. Assim, mais pessoas se interessam e, no mês seguinte, os “fundadores” formalizaram isso em uma fundação: a Movember Foundation.


O Movember


A Movember Foundation começou lentamente a emprestar seu nome ao movimento global de conscientização sobre o câncer de próstata. Significa uma combinação de bigode (bigode, em inglês) e novembro (novembro).


Um ano após a sua fundação em 2004, o Movember já tinha 480 membros masculinos e femininos e arrecadou mais de 30.000 euros, todos doados à Prostate Cancer Foundation of Australia, ou Fundação do Câncer de Próstata da Austrália (PCFA). Além disso, nesse mesmo ano, os dois amigos pressionaram para a criação de outros seis programas que beneficiam a saúde dos homens.


Com sua popularidade, o Movember se tornou um esporte generalizado que atraiu milhões de homens em todo o mundo. A ideia? Não se barbear para reforçar a conscientização gerada pela campanha de maneira evidente. Assim surgiu o *No-shave november (*novembro sem se barbear, em tradução livre).


Em 2017, ano em que os dados mais recentes foram registrados, a Fundação Movember já tinha ampliado ao extremo seus resultados. Mais de 15 países participantes e mais de 5,5 milhões de apoiadores. A quantidade de projetos criados em prol da conscientização também aumentou, e já estava em 1.250.


Novembro Azul no Brasil


Em 2008, cinco anos após sua criação, a Novembro Azul chegou ao Brasil graças a uma colaboração entre o Instituto Lado a Lado pela Vida e a Sociedade Brasileira de Urologia.


Assim como o Outubro Rosa, muitos locais iluminam espaços com azul, realizam ações específicas de campanha, divulgam detalhes sobre doenças e esclarecem a importância do cuidado, prevenção e diagnóstico.


Por que o Novembro Azul vai além do câncer de próstata?


Para explicar por que o Novembro Azul é tão amplo e envolve tanta ação, precisamos falar de um aspecto muito crítico em torno da mobilização atlética: a masculinidade criada em uma cultura que afeta todos os homens.


Cobrir conceitos criados por homens em seus primeiros anos é um trabalho que exige cuidado e dedicação e, por vários motivos, não costuma ser gasto com homens. Portanto, antes de falar sobre o câncer de próstata, é preciso lidar com um verdadeiro labirinto que envolve emoções, consciência, sociedade e necessidades (incluindo a autocobrança), entre outros.


Psicoterapia como forma de apoio para os homens


Se você é homem, não se sinta envergonhado, intimidado ou com medo de pedir ajuda. Nenhum apoio deve ser visto como embaraçoso, todos nós precisamos dele em algum momento de nossas vidas. Por que não usar o Novembro Azul para dar o primeiro passo para melhorar sua saúde mental?


Se você tem câncer de próstata ou não, o aconselhamento é uma ótima maneira de começar a lidar com problemas emocionais. Ao conversar com um profissional, você poderá falar sem julgamentos e ninguém saberá o que está acontecendo além de você e ele.


Lembre-se: não é porque você é homem que não precisa de cuidados, ok? Seu poder não está em seu gênero masculino, mas em quem você é!


Conhecer-se melhor pode ajudá-lo a entender seu papel na sociedade e responder à grande pergunta "como é realmente ser um homem?"

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page